alimentos depressao 01 out 2018

Depressão / Nutrição

Comments: Nenhum comentário

QUAIS ALIMENTOS QUE AUXILIAM NO COMBATEM À DEPRESSÃO?

Para pessoas que sofrem de depressão a nutrição é uma poderosa aliada no tratamento, saber o que comer e quais alimentos evitar pode te ajudar na luta contra a depressão. Confira nesse post as dicas da nossa nutricionista Letícia Camargo:

Antes de qualquer coisa, a nutrição não visa apenas o emagrecimento e a estética, aliada ao tratamento psicológico e algumas vezes farmacológico, ela pode contribuir ricamente para o tratamento da depressão:
Estudos realizados com pacientes depressivos, mostraram que a melhora na QUALIDADE da alimentação foi associada com o aumento da sensação de bem-estar. Além disso, algumas deficiências de vitaminas e minerais são comuns entre estes pacientes, enquanto alguns tipos de alimentos aumentam os sintomas de depressão.

Além da nutrição a prática de atividades físicas auxilia na liberação de hormônios que promovem maior qualidade de vida, contribuindo para a melhora da doença.

No Congresso da Associação Americana de Psiquiatria de 2017, Drew Ramsey apresentou uma escala de nutrientes extremamente importantes na prevenção e no combate à depressão– ômega 3, magnésio, fibras, zinco, ferro e vitaminas C, B1, B9 e B12. Ramsey, ainda destacou que em alguns estudos a alimentação diminuiu em 50% o risco de depressão.

Sobre os nutrientes:

🐟Ômega 3 – um tipo de “gordura boa” que melhora o funcionamento cerebral e ajuda a gerir a depressão. Peixes, nozes e óleo de linhaça são ótimas fontes..

☀️Vitamina D – a deficiência de vitamina D leva à sintomas parecidos com a depressão. Pode-se obtê-la nos peixes, tofu e leite e através de banhos diários de sol que estimulam sua produção..

🍞Selênio – também é importante na diminuição dos sintomas, encontrado em feijões e cereais integrais.

Quanto aos alimentos, a lista também é interessante:

🍓Bagas – framboesa, mirtilo, morango, e amora são ricos em antioxidantes e vitamina C, assim protegem o cérebro de danos oxidativos e diminuem a pressão arterial e o estresse.

🥑Abacate – rico em gorduras e vitaminas K, C, E e complexo B, essa combinação também é capaz de contribuir no combate à depressão e seus efeitos.

🥗Vegetais verdes – espinafre, couve, rúcula, brócolis, agrião, são alimentos ricos em magnésio que ajudam a diminuir a inflamação.

🌰Nozes – a combinação de seus nutrientes melhora a cognição e previne a perda de memória, além de alguns estudos mostrarem a reversão do envelhecimento cerebral.

🍄Cogumelos – ajudam na fabricação de 90% da serotonina – hormônio responsável pelo bem-estar..

🍅Tomate – também participa da fabricação de serotonina.

🥜Sementes – linhaça, chia, girassol, e gergelim são ricas em ômega 3, vitaminas e selênio. Tem alto poder contra os radicais livres e estão ligados à produção de serotonina, dopamina e noradrenalina responsáveis pela sensação de bem-estar e saúde cerebral.

Portanto, uma dieta balanceada rica em grãos integrais, carnes magras, peixes, nozes, frutas e vegetais é a ideal para acompanhar o tratamento da depressão, uma vez que podem melhorar a cognição e a sensação de bem-estar.

QUAIS ALIMENTOS EVITAR NA DEPRESSÃO?

É preciso destacar os alimentos que devem ser evitados pelos pacientes com depressão e distúrbios de humor, uma vez que o consumo desses alimentos também podem contribuir para o aumento dos sintomas da depressão.

🍰Carboidratos refinados e açúcar: aumentam a quantidade de açúcar no sangue e níveis de inflamação no corpo e cérebro, o que resulta em maior incidência de depressão.

📌Edulcorantes artificiais (adoçantes): estes já vêm sendo relacionados a distúrbios cerebrais como o Alzheimer e, por reduzirem os níveis de serotonina no cérebro podem causar e/ou aumentar os sintomas da depressão. O aspartame é um dos que mais afetam a condição de depressão.

🍩Gorduras hidrogenadas: biscoitos, bolachas, bolos, tortas entre outros industrializados que contêm principalmente gordura trans aumenta cerca de 50% os riscos de depressão.

🍬Alimentos processados: a grande quantidade de açúcar, gorduras e sal é o que mantem os alimentos livres de deterioração, em contrapartida, trazem problemas ao organismo. Na depressão, esses alimentos aumentam os níveis de inflamação piorando os sintomas.

🍹Refrigerantes: mesmo os zero/light têm grande quantidade de sódio e edulcorantes, portanto também são capazes de piorar os quadros depressivos.

Todos os alimentos descritos acima contribuem para uma dieta que pode aumentar significativamente a inflamação no organismo e este padrão alimentar está relacionado a 41% dos casos de depressão, portanto, a regra continua sendo a mesma: “descasque mais e desembale menos.”Quanto mais natural for a alimentação, menos problemas de saúde o indivíduo irá desenvolver.

Autora: Letícia Camargo, nutricionista em Bragança no Instituto Integrado de Psicologia.

Fontes: Drew Ramseyd, MD 

IIPB – Instituto Integrado de Psicologia Bragança.

Fone: 11 2277-4283 ou whatsapp: 971438628

www.iipb.com.br

Deixe uma resposta

Whatsapp!