atendimento psicologico social blog
Atendimento Psicológico Social em Bragança Paulista

Atendimento Psicológico Social em Bragança Paulista

O Instituto Integrado de Psicologia está oferecendo atendimento psicológico social de qualidade para crianças, adolescentes e adultos com valor reduzido de consulta. O atendimento é destinado a pessoas de baixa renda que não possuem condições econômicas de arcar com o valor total de consulta.

atendimento psicologico socialVisando atender a demanda da população em Bragança Paulista que tem dificuldades em encontrar atendimento psicológico de qualidade em órgãos públicos, o Instituto de Psicologia Bragança está disponibilizando 10 vagas no total, destinadas ao público infantil, infanto juvenil e adulto de baixa renda.

O agendamento será feito via telefone ou whatsapp e na primeira consulta será feita uma avaliação inicial com o paciente para definir o caminho do processo terapêutico.

É importante lembrar que o atendimento psicológico não se resume a apenas uma consulta, é um processo psicoterapêutico que necessita comprometimento do paciente e quando se trata de crianças, comprometimento dos familiares.

As vagas para atendimento social estão abertas a partir de 15 de janeiro de 2018 e são limitadas, portanto se você busca apoio psicológico para você ou algum familiar mas não tem condições de arcar com os custos integrais do tratamento ligue e agende um horário.

IIPB – Instituto Integrado de Psicologia Bragança – Psicólogo Bragança Paulista

Fone: 22774283 ou 971438628
Avenida Doutor Tancredo das Neves, 183 – Jardim Santa Rita de Cassia, Bragança Paulista – SP, 12914-160

o que é ansiedade, causas ansiedade IIPB
O que é ansiedade, quais são suas causas, sintomas e como tratar.

O que é ansiedade?

A ansiedade é considerada um dos males do século, muitas pessoas sofrem desse mal em diversas partes do mundo. A Organização Mundial de Saúde estima que 33% da população mundial sofra de ansiedade e no Brasil a taxa é a mais alta do mundo, estima-se que 9,3% dos brasileiros sofram com ansiedade. Mas afinal, o que é ansiedade?

A ansiedade não é algo novo, mas com certeza foi sendo piorada ao longo do tempo por diversos fatores culturais e econômicos. Pode-se caracterizar a ansiedade como uma preocupação excessiva, com o futuro, seja ele o futuro imediato (algumas horas) ou futuro distante (alguns anos), essa preocupação demasiada traz outros sentimentos que acompanham a ansiedade, o medo, a tensão, o pânico.

o que é ansiedade post iipb

 

Porém a ela ocorre de diversas maneiras e em intensidades diferentes, veja alguns exemplos dos tipos de ansiedades mais comuns:

  • Ansiedade benéfica: Esse tipo de ansiedade é considerada positiva e necessária para o dia a dia, ela move a pessoa a “ir para a vida” trabalhar, estudar, conquistar seus objetivos e produzir, sem esse tipo de ansiedade por fazer, a pessoa fica parada, estagnada, sem vontade de realizar até mesmo as mais simples tarefas do dia a dia. Não proporciona nenhum tipo de sofrimento nem promove sintomas físicos, por isso, é considerada benéfica.
  • Ansiedade Mediana: Atinge uma grande parte da população, traz sintomas físicos e psíquicos como leve irritabilidade, falta de concentração, dificuldade para dormir, se manifesta na psique de forma que prejudica o funcionamento saudável do individuo, trazendo tensão, medo, preocupação com situações que muitas vezes nem acontecem, mas já estão acontecendo na mente da pessoa.
  • Ansiedade Grave ou generalizada: Mais conhecido como (TAG), transtorno de ansiedade generalizada, esse tipo de ansiedade desencadeiam sintomas físicos e psíquicos que incapacitam o sujeito de trabalhar, sair de casa, de ter vida social em geral e fazer coisas rotineiras. Esse tipo de ansiedade é caracterizada pela preocupação extremamente desproporcional com situações normais e cotidianas e é acompanhada de 2 ou mais sintomas como inquietação, fadiga, irritabilidade, dificuldade de concentração, tensão muscular e perturbação do sono e tende a durar mais de 6 meses.

Sintomas da Ansiedade

A ansiedade pode gerar sintomas psíquicos e físicos diversos, dependendo de cada pessoa mas os mais comuns sintomas da ansiedade são:

Sintomas Psíquicos da ansiedade

  • Medos irracionais
  • Preocupação Exagerada
  • Perfeccionismo
  • Inquietação
  • Visão Irreal dos problemas

Sintomas Físicos da ansiedade

  • Surgimento de tremores ou espasmos
  • Cansar-se com facilidade
  • Dificuldade de concentração;
  • Gastrite, dores de estômago e náuseas.
  • Tensão muscular;
  • Distúrbios do sono (dificuldade de iniciar ou manter o sono e sensação sono não satisfatório)
  • Dores de cabeça
  • Sudorese

Esses sintomas precisam permanecer na maioria dos dias em torno de 6 meses para um possível diagnóstico de TAG, ainda assim é necessária uma avaliação profissional uma vez que a mesma pode estar associada a diversas outras doenças e transtornos mentais.

Causas da Ansiedade

As causas da ansiedade não são bem definidas, estão extremamente ligadas as história de vida de cada pessoa e a forma com que ela se relaciona com o mundo. Ainda assim existem fatores genéticos, a probabilidade aumenta se você tem pessoas na família que sofrem de ansiedade crônica. Existe o fator mais importante que é o fator ambiental, a maneira como vivemos e a maneira como nossa psique encara um mundo ansioso, tão veloz e com tantas informações que ainda não somos capazes de absorver por completo, o que parece produzir um sentimento de ansiedade existencial.

Tratamento para Ansiedade

O melhor tratamento para ansiedade é a psicoterapia, é necessário saber exatamente de onde vem esse sentimento tão complexo e tão perturbador para então poder falar sobre ele, falar sobre os medos, as aflições, as preocupações e poder aliviar os sintomas para a partir disso aprender a controlar quando eles estiverem prestes a tomar conta da psique novamente. Paralelo ao tratamento psicoterapêutico é importante recorrer a técnicas de respiração, meditação, ioga e exercícios que auxiliem no esvaziamento dessa psique tão cheia de tantos pensamentos e controlem a tensão muscular. O tratamento com medicamentos também é recomendado para casos graves onde a pessoa está incapacitada até mesmo de sair de casa.

tratamento para ansiedade IIPB

Como lidar com a ansiedade?

Existem diversas técnicas e exercícios que podem auxiliar a controlar ansiedade e aprender a lidar melhor com ela no dia dia.

  1. Pratique exercícios físicos – Durante a pratica de exercícios nosso corpo libera uma série de substâncias como serotonina e dopamina que regulam o humor, o apetite, a frequência cardíaca, o sono, entre outros, e nos ajudam a manter nosso corpo e mente em equilíbrio.
  2. Turbine sua alimentação com Triptofano – O triptofano é uma substância que regula o humor e proporciona maior sensação de bem estar, pois auxilia na construção da serotonina. Investir em alimentos ricos em proteína e triptofano é excelente, alguns exemplos são: banana, carnes, peixes, ovos, queijo, amendoim, amêndoa, ervilha, abacate.
  3. Alivie a tensão muscular – É preciso dar mais atenção ao corpo, algumas terapias complementares como acupuntura, massagens, musicoterapia, shiatsu, reiki, calatonia, auxiliam no alivio da tensão corporal e no equilíbrio corpo-mente, aliviando o stress diário.
  4. Invista nos chás – Nossos ancestrais usavam os chás como medicamentos poderosos e não é a toa, a maioria dos medicamentos que hoje usamos vieram de plantas medicinais. Chás como o de camomila, lavanda, alecrim, melissa, cridreira, maracujá, são calmantes e podem auxiliar no alivio da inquietação provocada pela ansiedade.
  5. Organize-se – Ser organizado externamente auxilia na organização interna de nossa psique. Viver em um ambiente mais organizado também, assim como ter uma agenda e anotar todos os compromissos e afazeres que estão em sua mente, é como tirá-los de você e colocar em um papel, sabendo que você não irá esquecer e reduzir com isso a preocupação com os acontecimentos futuros.
  6. Encontre um Hobby – Ter uma atividade prazerosa é um dos fatores mais importantes na vida de uma pessoa, descobrir o que gosta e colocar em prática é essencial para ter bons momentos e sentir mais prazer na vida. Seja jogar futebol com os amigos, fazer aulas de pintura, tocar um instrumento, fazer um curso de culinária ou até mesmo jardinagem. Invista em você, procure algo que te tire da rotina cansativa e te leve para outras possibilidades.
  7. Autoconhecimento – Sem o auto conhecimento a vida fica mais difícil, procure se conhecer, invista em psicoterapia, em momentos com o silêncio, aumente sua percepção sobre você mesmo. Auto conhecimento é libertador.

 

Esse texto tem caráter informativo, se você se identificou com qualquer sintoma procure um psicólogo.
IIPB – Instituto Integrado de Psicologia Bragança –
 Psicologo em Bragança Paulista, Atibaia e região.

 

 

Diagnóstico autismo Bragança Paulista .
Autismo – Como diagnosticar e tratar?

AUTISMO E TRANSTORNOS DO ESPECTRO AUTISTA

Diversas pesquisas são feitas para definir o autismo e os transtornos do espectro autista, no entanto existem algumas características que apontam para o diagnóstico de autismo, como o déficit observável na comunicação e interação social, alguns comportamentos repetitivos e áreas de interesse restritas. Essas características já estão presentes em crianças antes dos 3 anos de idade e representam uma parcela de 0.6% da população, mas esse número vem aumentando significativamente, sendo que o autismo é 4 vezes mais comum em meninos do que em meninas.

A nomenclatura autismo hoje foi revisada e muito se fala em transtornos do espectro autista, isso porque ele se dá de diversas maneiras e variam de acordo com o desenvolvimento cognitivo da criança. Em alguns casos há perda intelectual grave, não desenvolvimento da linguagem, deficit significativo na interação social e padrões simples de repetição, por outro lado existem casos como na Síndrome de Asperger, que faz parte dos transtornos do espectro autista, onde não há a perda intelectual nem perda significativa de linguagem mas há uma dificuldade de interação social que muitas vezes pode ser considerada estranha e peculiar.

diagnóstico autismo Bragança PaulistaDIAGNÓSTICO DE AUTISMO

O diagnóstico de autismo é clínico, feito por equipe com psicólogos e neurologistas com observação do comportamento da criança, entrevista com os pais e em etapa posterior a aplicação de testes específicos. Ainda não há um exame único que faça esse diagnóstico, mas sim o conjunto da análise clínica do profissional e de testes neuropsicológicos como o SON-R 2 ½ – 7, um teste não verbal de inteligência que é usado com crianças em casos de suspeita de transtornos do espectro autista, e que pode auxiliar no diagnóstico mais preciso, assim como as Escalas Wechsler e Matrizes Progressivas Coloridas de Raven.

A maior dificuldade no diagnóstico clínico está na variabilidade das características das crianças com TEA, por isso são necessárias diversas sessões de observação do comportamento da criança antes da aplicação dos testes para que os testes possuam a validade e sejam aplicados da forma correta de acordo com a limitação de cada criança. Por isso é necessário que o profissional tenha experiência clínica com autismo, não é qualquer profissional que tem a capacidade de elaborar um diagnóstico de TEA.

TRANSTORNO DO ESPECTRO AUTISTA E SEUS DIFERENTES NÍVEIS.

Atualmente o TEA é dividido em graus e sua gravidade é baseada na tabela abaixo:

NÍVEL DE GRAVIDADE COMUNICAÇÃO SOCIAL COMPORTAMENTOS REPETITIVOS E RESTRITOS
Nível 3

“exigindo apoio muito substancial”

Déficits graves nas habilidades de comunicação social verbal e não verbal causam prejuízos graves de funcionamento, limitação em iniciar interações sociais e resposta mínima a aberturas sociais que partem de outros. Inflexibilidade de comportamento, extrema dificuldade em lidar com a mudança ou outros comportamentos restritos/repetitivos interferem acentuadamente no funcionamento em todas as esferas. Grande sofrimento/dificuldade para mudar o foco ou as ações.
Nível 2

“exigindo apoio substancial”

Déficits graves nas habilidades de comunicação social verbal e não verbal, prejuízos sociais aparentes mesmo na presença de apoio, limitação em dar inicio a interações sociais e resposta reduzida ou anormal a aberturas sociais que partem dos outros. Inflexibilidade do comportamento, dificuldade de lidar coma mudança ou outros comportamentos restritos/repetitivos aparecem com frequência suficiente para serem óbvios ao observador casual e interferem no funcionamento em uma variedade de contextos. Sofrimento/dificuldade para mudar o foco ou as ações.
Nível 1

“Exigindo apoio”

Na ausência de apoio, déficits na comunicação social causam prejuízos notáveis. Dificuldade para iniciar interações sociais e exemplos claros de respostas atípicas ou sem sucesso a aberturas sociais dos outros. Pode aparentar pouco interesse por interações sociais. Inflexibilidade de comportamento causa interferência significativa no funcionamento em um ou mais contextos. Dificuldade em trocar de atividade. Problemas para organização e planejamento são obstáculos à independência.

 

Referencia Bibliográfica:
AMERICAN PSYCHIATRIC ASSOCIATION (APA). Manual Diagnóstico e Estatístico deTranstornos Mentais – DSM 5. Tradução de Maria Inês Correa Nascimento et al; revisão técnica Aristides Volpato Cordiolo. 5. ed. Porto Alegre: Artes Médicas,

TRATAMENTO DO AUTISMO

O tratamento consiste em um apoio multidisciplinar, que envolve psicólogos, psiquiatras, fonoaudiólogos, educadores físicos, nutricionistas, fisioterapeutas e terapeutas ocupacionais. É necessária uma intervenção psicoeducacional, apoio e orientação familiar, auxilio no desenvolvimento da linguagem e comunicação, entre diversos outros serviços que podem ser oferecidos pelas instituições especializadas ou profissionais da área.

Existem métodos comportamentais como o ABA que foram desenvolvidos especialmente para a análise e modificação de comportamentos dessa crianças bem como para desenvolvimento de habilidades e redução de comportamentos indesejáveis.

Se você tem suspeitas de que pode ter uma criança com TEA entre em contato e agende uma avaliação. No IIPB oferecemos um serviço especializado em Diagnóstico de autismo em Bragança Paulista. Temos neuropsicólogos especializados em crianças e com ampla experiência em transtornos do espectro autista, contamos ainda com testes e instrumentos de avaliação para autistas como o SON-R 2 ½ – 7 desenvolvido nos Estados Unidos e trazido ao Brasil para auxiliar no diagnóstico de autismo e outros transtornos.

Esse texto tem caráter informativo, se você se identificou com qualquer sintoma procure um psicólogo.
IIPB – Instituto Integrado de Psicologia Bragança –
 Clínica de Psicologia em Bragança Paulista, Atibaia e região.

 

depressao
7 coisas que você precisa saber sobre depressão.

7 coisas que você precisa saber sobre depressão.

O Instituto Integrado de Psicologia Bragança Paulista reuniu nesse texto 7 coisas importantes que você precisa saber sobre depressão. Veja os sintomas da depressão, diferenças entre depressão e tristeza e ainda, como tratar a depressão.

1- As estatísticas da depressão pelo mundo

Estima-se que 322 milhões de pessoas sofram de depressão, o Brasil é o país com maior prevalência de depressão na América Latina.

depressão

2- A Causa da depressão

Diversos estudos são feitos na área da neurociência porém ainda não existe nenhuma comprovação sobre a causa da depressão  e de que a depressão seja desencadeada por um desequilíbrio químico no cérebro, a falta ou o excesso de substâncias. Sabe-se que o que acontece é justamente o contrário, é a partir da depressão que ocorrem as alterações químicas no cérebro e também diversas alterações físicas e psíquicas.

 

3- O que é depressão

Na raiz psicológica da depressão, parece haver uma insatisfação pessoal e uma impossibilidade de desejar, uma falta de desejo que pode se estender por diversos aspectos da vida, seja a vida pessoal, profissional, amorosa e das escolhas que foram sendo feitas ao longo da vida do sujeito.

O depressivo sofre pelo não desejo, não se anima diante de nenhuma proposta, uma espécie de Anedonia, uma perda da capacidade de sentir prazer diante de todas as situações.

4- Diferença entre Depressão e Melancolia

A depressão muitas vezes é confundida com a Melancolia e de fato ambas possuem sintomas parecidos porém apenas um profissional qualificado é capaz de fazer essa diferenciação de um paciente depressivo e um paciente melancólico.
Na depressão a pessoa sofre pelo não desejar, é como se já tivesse tudo. A Melancolia é caracterizada por uma relação de dor com o mundo, é uma falta mais profunda do ser, mortífera. Os pacientes melancólicos são extremamente propensos ao suicídio.

5- Diferença entre Depressão e Tristeza

Talvez a maior dificuldade em nosso mundo moderno seja diferenciar a depressão da tristeza e de períodos de tristeza que passamos na vida. Existem situações como por exemplo a perda de um emprego, o término de um relacionamento, quando fracassamos de algum modo ou quando não estamos muito satisfeitos com o que possuímos, nessas situações sentimos uma tristeza que nos consome, temos uma baixa de energia, uma certa apatia com o mundo, mas que é algo temporário é algo que de certa forma nos move para a próxima decisão, a próxima ação diante da vida.


Elaboramos um luto para cada coisa que perdemos em nossa vida, seja um ente querido ou a perda de um trabalho, passamos por esse período um pouco doloroso, mas isso não significa depressão.
De acordo com o Manual de Diagnósticos de Transtornos Mentais quando essa tristeza permanece por mais de 2 semanas então poderia ser considerada depressão, mas é necessário olhar cuidadosamente para cada caso pois cada pessoa possui um tempo diferente para passar por situações de luto, perdas e tristeza.
Além disso muitas vezes apesar da tristeza conseguimos ter momentos de alegrias durante a semana, durante o dia, e até deixamos de lado essa tristeza, na depressão isso não ocorre, existe uma falta de prazer em tudo.

6- Sintomas da depressão

O Sintoma mais presente e marcante nas pessoas que estão em depressão é a anedonia, ou seja, uma falta de prazer nas atividades em geral, a redução de interesse por tudo a sua volta e o não desejar, a pessoa não deseja nada.

Existe também uma outra vertente da depressão que é uma espécie de Hipomania, a pessoa faz milhões de coisas ao mesmo tempo, ocupa o tempo todo, ocupa a mente, ocupa o corpo exageradamente, em uma tentativa de nunca parar para pensar na própria vida, o que também pode caracterizar uma depressão encoberta por um quadro de ansiedade.
Mais de 60% dos episódios depressivos são precedidos por quadros de ansiedade

Nos sintomas físicos temos geralmente a fadiga intensa, perda de energia, cansaço exagerado, insônia ou sonolência, perda ou falhas de memória, dores no corpo em especial dores crônicas.

7- Tratamento para depressão

O tratamento mais recomendado e utilizado é a psicoterapia com um psicólogo clínico que pode ser associada com medicamentos de acordo com a avaliação do psiquiatra frente a necessidade ou não de uma intervenção medicamentosa.
É preciso tomar cuidado, hoje falamos de anti depressivos como os medicamentos mais vendidos em todo mundo, mas que sozinhos pouco efeito possuem, é preciso entender que a depressão vem de dentro para fora e que o tratamento também precisa partir de dentro para fora, o medicamento pode ser um aliado nesse trabalho mas não o protagonista.

Se você está procurando Psicólogo em Bragança Paulista consulte o IIPB através do telefone 11 2277-4283 ou 11 97143-8628, temos profissionais especializados em psicologia clínica que irão te atender.

Esse texto tem caráter informativo, se você se identificou com qualquer sintoma procure um psicólogo.
IIPB – Instituto Integrado de Psicologia Bragança –
 Clínica de Psicologia em Bragança Paulista, Atibaia e região.

 

psicologo infantil
Psicólogo Infantil – Quando é hora de buscar ajuda?

Psicólogo Infantil – Quando é hora de buscar ajuda?

Muitos pais e mães possuem dúvidas sobre o que é um psicólogo infantil e como funciona o atendimento com crianças, além disso é necessário estar atento ao comportamento dos filhos para saber qual o momento de buscar ajuda profissional.psicologo infantil bragança paulista

Ser pai e mãe não é uma tarefa fácil, ainda mais nos dias atuais com a velocidade de informações e mudanças à todo momento. Mudanças essas que impactam diretamente na educação e no comportamento das crianças. Sejam mudanças nutricionais, mudanças na estrutura familiar como divórcio dos pais ou chegada de irmãos, mudanças de hábitos de brincar, como por exemplo a introdução de tablets e celulares para crianças, o acesso à muita informação e as novas configurações escolares. Todos esses fatores interagem e criam um ambiente diferente para cada criança, trazendo reações diferentes também, é nesse momento que os pais e mães precisam olhar cuidadosamente para identificar possíveis sinais de que pode ter algo nessa crianças que está pedindo por ajuda:

Veja 10 sinais que podem indicar que seu filho precisa de uma consulta com um psicólogo infantil:

  1. Choro demasiado, tristeza ou mudança de comportamento repentina
  2. Agressividade
  3. Recusar-se à ir a escolha repentinamente
  4. Sintomas físicos (distúrbios do sono, pesadelos, dificuldade no controle intestinal, fazer xixi na cama)
  5. Problemas nutricionais (dificuldade ou recusa em se alimentar, compulsão alimentar)
  6. Dificuldade ou atraso na fala
  7. Dificuldade ou atraso para andar
  8. Excesso de apego aos pais (pedir frequentemente para dormir com os pais)
  9. Dificuldade de interagir com outras pessoas e crianças
  10. Agitação e falta de concentração

Dentre outros comportamentos que podem ser diferentes para cada criança.

Como funciona o atendimento psicológico infantil?

Em um primeiro atendimento o psicologo normalmente conversa com os pais e cuidadores para entender a queixa, o contexto familiar e a demanda antes de conhecer a criança. Essa consulta é extremamente importante pois faz parte do contexto de atendimento e é a partir dos pais que o psicólogo poderá entender melhor a criança.

Em um segundo momento a criança é levada para a análise e é através do brincar que o psicólogo infantil poderá conhecer melhor a criança e avaliar seu comportamento para então formular um diagnóstico ou não e partir para a intervenção.

O atendimento infantil, assim como qualquer atendimento psicológico clínico se dá em um processo de médio a longo prazo, sendo necessário empenho da crianças e dos pais para que o tratamento possa fluir.

Pais e mães muitas vezes precisam de ajuda para aprender a lidar com seus filhos e vice-versa, não é uma tarefa simples, é uma tarefa que demanda muito e que por vezes parece ser impossível e exaustiva, obter ajuda profissional é uma forma de obter auto conhecimento, aceitação e um suporte para poder seguir em frente de forma mais saudável.

Buscando psicólogo infantil em Bragança Paulista?

Se você está procurando Psicólogo infantil em Bragança Paulista consulte o IIPB através do telefone 11 2277-4283 ou 11 97143-8628, temos profissionais especializados em psicologia infantil e avaliação psicológica infantil.

Esse texto tem caráter informativo, se você se identificou com qualquer sintoma procure um psicólogo.
IIPB – Instituto Integrado de Psicologia Bragança –
 Clínica de Psicologia em Bragança Paulista, Atibaia e região.

 

 

 

 

avaliação psicologica
Avaliação Psicológica: O que é e como funciona?

Avaliação Psicológica: O que é e como funciona?

Você sabia que a Avaliação Psicológica é usada em diversos procedimentos, desde a contratação em uma empresa, para tirar a carteira de motorista, para porte de armas ou até mesmo solicitada por pais e professores para a avaliação de alunos em idade escolar?

avaliação psicologica

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Quer saber mais sobre o que é e como funciona a Avaliação Psicológica? Continue lendo.

Leia mais

psicoterapia
O que é Psicoterapia Individual e para que serve?

psicoterapia individual

O que é Psicoterapia Individual e para que serve?

Muitas vezes sentimos que nossa vida não está no rumo que gostaríamos, sentimos um vazio enorme, conflitos internos e externos ou até mesmo dúvidas e pensamentos que ocupam nossa cabeça trazendo ansiedade, interferindo em nosso dia dia e em nossos relacionamentos. Nesse momento sintomas como a depressão, síndrome do pânico, compulsões alimentares ou diversos outros sintomas psicológicos podem surgir e colocar nossa saúde mental e saúde física em risco.Por isso, a psicoterapia é o tratamento mais recomendado, mas você sabe o que é psicoterapia? Ainda não?Confira mais a seguir

 

Leia mais

alzheimer e esclerose post blog
Diferença entre Alzheimer e Esclerose Múltipla

Conheça e Entenda a Diferença entre Alzheimer e Esclerose Múltipla

Entender a diferença entre Alzheimer e esclerose múltipla nem sempre é fácil, já que ambas as doenças são caracterizadas pela deterioração de certas funções neurológicas. As duas também possuem em comum uma tendência ao desenvolvimento progressivo de seus sintomas e o potencial de provocar grave incapacidade nas pessoas por elas afetadas.

Entretanto, apesar de tais semelhanças, Alzheimer e esclerose múltipla possuem causas, características e tratamentos diferentes. Entenda as diferenças entre Alzheimer e esclerose múltipla neste artigo.

 

Diferença entre Alzheimer e esclerose múltipla: causas

As causas da doença de Alzheimer ainda não são totalmente conhecidas. Acredita-se que fatores como genética, estilo de vida e ambiente desempenhem algum papel no desenvolvimento da doença, embora como e o quanto cada um contribui ainda não esteja claro.

O Alzheimer caracteriza-se pelo dano progressivo e morte das células nervosas (neurônios) do próprio cérebro.

Já a esclerose múltipla é considerada por muitos uma doença autoimune, na qual a própria resposta imunológica do organismo do indivíduo provoca danos ao revestimento que protege as células nervosas (chamado bainha de mielina). Por isso, a esclerose múltipla é classificada como uma doença desmielinizante, com seus sintomas relacionados aos danos causados a partes do sistema nervoso central, incluindo o cérebro, medula espinhal e nervo ótico.

Ainda não existe um consenso sobre o que leva ao aparecimento da esclerose múltipla. No debate, há quem defenda a relação entre a doença e certos vírus, como o Epstein-Barr, fatores genéticos e ambientais, ou ainda problemas com o metabolismo de vitamina D.

O Alzheimer não é considerado uma doença desmielinizante. Embora a desmielinização seja às vezes observada com o avanço dos sintomas, o progresso da doença não é relacionado a este processo.

Sintomas da doença de Alzheimer e da esclerose múltipla

A diferença entre Alzheimer e esclerose múltipla vai além da forma como cada uma provoca danos às células nervosas, com ambas apresentando sintomas distintos.

Embora existam alguns sintomas relacionados entre os dois problemas, a esclerose múltipla está associada a uma ampla gama de sintomas cognitivos, motores e fisiológicos, enquanto a doença de Alzheimer se manifesta principalmente através da deterioração cognitiva.

Na esclerose múltipla, dores, tremores e disfunção muscular podem coexistir com problemas urinários, visuais e de humor. Já a doença de Alzheimer se manifesta com a perda progressiva da cognição (pensamentos, memórias e associações) conjuntamente a uma série de transtornos de humor e de comportamento.

Tais diferenças estão relacionadas às vias individuais de cada doença, incluindo quais células são afetadas, como e quando são atacadas.

Na esclerose múltipla, os sintomas dependem em grande parte de onde ocorre a desmielinização. O processo não faz só com que os nervos falhem, podendo interromper severamente as comunicações entre as células nervosas. É um processo anormal que pode ocorrer em qualquer idade a partir dos 20 anos.

No caso do Alzheimer, os sintomas estão relacionados ao acúmulo de proteínas, chamado placa, entre as células nervosas do cérebro. Embora este processo seja considerado normal à medida que a pessoa envelhece, ele é acelerado e amplificado nos portadores da doença de Alzheimer.

O Alzheimer tende a ser diagnosticado sobretudo em indivíduos acima dos 50 ou 60 anos de idade.

Diferença entre esclerose e Alzheimer: tratamentos

Baseando-se nas diferenças entre os sintomas de cada doença, não surpreende que o tratamento para  Alzheimer e esclerose múltipla seja também diferente.

O tratamento da esclerose múltipla tem dois pilares centrais: a redução da inflamação nas articulações e nos tecidos com esteroides e anti-inflamatórios, e a remoção da resposta imune com drogas imunossupressoras. Outros fármacos e tratamentos podem ser empregados para controlar ou corrigir incontinência, disfunção sexual, problemas de visão e transtornos de humor.

Embora ainda não exista cura para a esclerose múltipla, com os cuidados e tratamento adequados, a qualidade de vida do portador pode melhorar significativamente, com 40% vivendo bem até os 70 anos de idade.

Já o tratamento do Alzheimer tem resultados bem menos certos. Mesmo havendo hoje uma série de medicamentos para aumentar a capacidade cognitiva, a resposta a eles varia de indivíduo a indivíduo. Nenhum tratamento é considerado capaz de curar, reverter ou mesmo retardar significativamente a progressão da doença. Após o diagnóstico, menos de 3% das pessoas com Alzheimer vivem mais de 14 anos.

Como vimos ao longo do artigo, embora a doença de Alzheimer e a esclerose múltipla possam ser confundidas, por se tratar de duas doenças que atacam o sistema nervoso, elas apresentas causas, sintomas e exigem tratamentos distintos, sendo perfeitamente possível estabelecer a diferença entre Alzheimer e esclerose múltipla


O mais importante é procurar uma clinica de psicologia, psicologo ou psiquiatra para poder confirmar ou descartar qualquer hipótese diagnóstica.

Instituto Integrado de Psicologia Bragança Paulista, Atibaia e Região

Whatsapp!